22 fevereiro, 2017

A Arca de Kentucky

"Quando vier o fim do mundo, eu quero estar em Kentucky porque tudo lá acontece 25 anos depois que acontece em qualquer outro lugar." – Mark Twain

Uma grande réplica de um barco incompatível com a navegação, construída com peças de metal produzidas pela engenharia de precisão e com madeira cortada a serra elétrica, com o material entregue no local de construção por caminhões movidos a combustível fóssil, que foi montada inteiramente sobre uma base fixa na terra por um exército de operários que manusearam ferramentas elétricas, escavadoras e gruas, a qual nunca vai ser levada para a água, com as réplicas dos animais expostas em terra seca e não a bordo (vão se afogar se houver uma inundação!), e dispondo ainda de uma loja que vende réplicas de dinossauros feitas na China – esta é a Arca de Kentucky.




BEM-VINDOS AO "ILUMINADO" SÉCULO XXI


EM QUE PESSOAS HONESTAMENTE ACREDITAM QUE ISTO NÃO ACONTECEU


E HONESTAMENTE ACREDITAM
QUE ISTO ACONTECEU


THE ARK ENCOUNTER IS A MONUMENT TO MAN’S STUPIDITY, American NewsX

21 fevereiro, 2017

Cinco pássaros

Deixa ver se eu acerto:


QUATRO FÊMEAS E UM MACHO?!

Três pássaros | Ginástica (localizada) para pássaros | Twitter x Galvão

Trianguleno, a molécula esquiva

Em 1950, o químico tcheco Erich Clar previu a criação de uma molécula triangular perfeita com hidrocarbonetos. Nascia a ideia do trianguleno, um composto lendário que ninguém era capaz de sintetizar. O problema é que o trianguleno, sendo formado por seis moléculas de benzeno, em sua configuração triangular apresentava dois elétrons livres que reagiam imediatamente com qualquer outro átomo. Assim que a molécula era criada se autodestruía.
Finalmente, utilizando-se de uma abordagem diferente, uma equipe de pesquisadores da IBM Research conseguiu criar o trianguleno. O resultado é uma molécula ainda instável, e que apresenta propriedades únicas.


A descoberta terá de ser revista por outros pesquisadores, mas apenas a técnica que foi usada para criar a trianguleno já será útil para tentar sintetizar outros compostos considerados impossíveis até agora.

Extraído de Scientists have created a long-fabled triangle-shaped molecule in the lab, em Science Alert

20 fevereiro, 2017

O capitão do mato

Rugendas, 1823 - WIKIPÉDIA
Na sociedade escravocrata do Brasil, era o indivíduo encarregado de reprimir os pequenos delitos ocorridos no campo e, principalmente, de capturar os escravos que fugiam.
O artista alemão Rugendas, viajando no Brasil em 1822-25, retratou um capitão do mato negro (de alma branca), montado a cavalo e conduzindo um negro fugitivo para ser "imparcialmente" julgado na Casa Grande.
Nos últimos anos do regime da escravidão, em 1887-88, quando os escravos fugiam em massa das fazendas da Província de São Paulo, os chefes do Exército, ainda gozando do prestígio de combatentes da guerra do Paraguai, recusaram-se a assumir a desprezível função.

Discurso, piada e jeton

José Lins do Rego foi o primeiro a quebrar uma regra da Academia Brasileira de Letras, em 1955.
Em vez de elogiar o antecessor, como seria de costume, disse que Ataulfo de Paiva não poderia ter ocupado a cadeira por faltar-lhe vocação.

Jorge Amado, para autorizar a adaptação de "Gabriela" para a TV, impôs que o papel principal fosse dado a Sônia Braga. "Por quê?", perguntavam os jornalistas, Jorge respondeu: "O motivo é simples: nós somos amantes." Ficou todo mundo de boca aberta. O clima ficou mais pesado quando Sônia apareceu. Mas ele se levantou e, muito formal disse: "Muito prazer, encantado." Era piada. Os dois nem se conheciam até então.

Há muitos anos, um imortal da Academia Mineira de Letras reclamava do jeton de duzentos cruzeiros, que ele achava muito pequeno.
– Precisamos dar um jeito nisso! Duzentos cruzeiros é uma vergonha! Ou quinhentos cruzeiros ou nada!
Prontamente, um colega prudentemente reagiu:
– Pera lá: ou quinhentos cruzeiros ou duzentos mesmo.

19 fevereiro, 2017

Futebol veicular

Este goleiro só tem um braço mas é bom que só.


No demolition soccer o goleiro é apropriadamente chamado de abre-valas.

A Calçada do Gigante

É a designação dada a um conjunto de aproximadamente 40 000 colunas de basalto, encaixadas como se formassem uma enorme calçada de pedras gigantescas, formadas pela disjunção de uma grande massa de lava basáltica,proveniente de uma erupção vulcânica, ocorrida há cerca de 60 milhões de anos.
Os topos das colunas parecem com um piso de pedras, estendendo-se do sopé das falésias até o mar, onde desaparecem. Embora a maioria das colunas seja hexagonal, algumas têm 4, 5, 7 ou 8 lados. As colunas mais altas medem cerca de 12 metros de altura.
A formação está localizada na costa da Irlanda do Norte, acerca de 3 quilômetros ao norte da vila de Bushmills, no condado de Antrim. Foi declarada como Patrimônio da Humanidade pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura - UNESCO, em 1986, sob o nome de "Calçada do Gigante e sua Costa", e como Reserva Natural, em 1987.


A Lenda
Segundo uma lenda irlandesa um gigante chamado Finn MacCool queria enfrentar numa luta um gigante escocês chamado Benandonner, mas havia um problema: não existia uma embarcação com tamanho suficiente para atravessar o mar e levar um ao encontro do outro. A lenda diz que MacCool resolveu o problema construindo uma calçada que ligava os dois lados, usando enormes colunas de pedra. O gigante escocês aceitou o desafio e viajou pela calçada ate à Irlanda. Ele era mais forte e maior do que MacCool. Percebendo isso, a esposa de Finn MacCool, de forma muito perspicaz decidiu vestir seu marido gigante como um bebé. Quando Benandonner chegou à casa dos dois e viu o bebé, pensou: "Se o bebê é deste tamanho, imagine-se o pai!”, e fugiu correndo de volta para a Escócia. Para ter certeza de que não seria perseguido por Finn MacCool, ele destruiu a estrada enquanto corria, restando apenas as pedras que agora formam a Calçada do Gigante.



Ver também:
Formações rochosas

18 fevereiro, 2017

Um telefone celular pode causar incêndio?

Não há provas suficientes. Mas...

Bits and Pieces

Escritores e tradutores

"Os escritores fazem as literaturas nacionais e os tradutores fazem a literatura universal. Sem os tradutores, os escritores não seríamos nada, estaríamos condenados a viver encerrados na nossa língua." (José Saramago, extraído do site da Fundação José Saramago)

17 fevereiro, 2017

Fones de ouvido - 2

Eu gostaria de enforcar quem inventou os fones de ouvido, mas tenho que desembaraçá-los antes.
N. do E.
É tudo uma questão de entropia. À medida que os cabos vão sendo movimentados, seus segmentos colidem, deslizam, dão voltas e ficam embolados. Daí vira uma questão de probabilidades. Há infinitas combinações possíveis de posições para que os cabos criem nós e apenas uma para que não criem.

Fones de ouvido - 1

Abrir em caso de apocalipse

Sob este sugestivo título (Abrir en caso de apocalipsis), encontra-se em espanhol o livro The Knowledge: How To Rebuild Our World From Scratch, de Lewis Dartnell, astrobiólogo da Agência Espacial Britânica. Um livro que trata de responder esta pergunta:
Como deveremos proceder para recuperar a civilização, partindo do zero, em caso de uma hecatombe total?
Obviamente, em pouco mais de 300 páginas, o autor tem consciência de que não pode, de maneira alguma, dar respostas a todas as perguntas em um mundo pós-apocalíptico. Por outro lado, o texto constitui um excelente ponto de partida para a hora de recuperar a agricultura e a alimentação de subsistência, a produção têxtil, ainda que rudimentar, as substâncias químicas que nos permitiriam sintetizar produtos básicos como o sal comum, os ácidos e as bases essenciais para a indústria química. Os medicamentos também ocupam um lugar preponderante na recuperação de uma sociedade civilizada, os materiais imprescindíveis para pôr em marcha uma indústria incipiente (metais, papel, tinta, máquinas como torno, motores,  moinhos, prensas, forjas, alto-fornos etc.).
Mas, talvez, o mais importante seja a comunicação dos novos conhecimentos. Porque, em um mundo com a população severamente reduzida, a recuperação deverá passar por uma rápida transmissão e difusão de conhecimentos. Como construir uma estação de rádio? Como construir um motor de combustão? O que é necessário para impulsionar um veículo em um mundo onde os combustíveis fósseis estejam esgotados, desapareceram ou são impossíveis de serem extraídos por falta de uma indústria desenvolvida e de uma tecnologia avançada, como aquelas que existiam antes do cataclismo?
Dartnell nos leva pela mão, passo a passo, pela ciência e tecnologia, física, química (há muita química no livro), biologia e medicina. Ele nos diz de uma forma agradável, clara e concisa como proceder se queremos fazer as ferramentas mais básicas necessárias na reconstrução do mundo e como preparar a terra para o plantio, adubação, coleta e processamento de grãos ou fertilizantes.
Finalmente, todos e cada um dos capítulos do livro são uma mera desculpa para explicar, dar-nos a conhecer e mostrar o mais maravilhoso da civilização humana, o que nos trouxe até aqui: a ciência. A ciência deu-nos o que somos e ciência será o que nos permitirá recuperarmos em caso de um desastre apocalíptico.
Abrir en caso de apocalipsis (reseña). In: El tercer precog (o único blog que você levaria para uma ilha deserta)
N. do E.
No começo do livro, o autor cita uma experiência artística de Thomas Thwaites, que, há alguns anos propôs construir, a partir do zero, algo (aparentemente) muito simples: uma torradeira.

16 fevereiro, 2017

Calculando o salto perfeito

"Eu não me vejo falhando em uma ação meticulosamente planejada."



Ver também: Um imitador do Supercão

Austrália, seu lugar no mundo

Você tem um mapa de Austrália?
Tem. Está errado. E todo o país vai mudar oficialmente para corrigir o erro.
O problema é causado pelas placas tectônicas. A Austrália está assentada sobre as placas tectônicas que apresentam o mais rápido deslocamento na Terra. Pelos padrões geológicos, a Austrália está praticamente voando: são cerca de 2,7 polegadas para o norte por ano, com uma ligeira rotação no sentido horário também.


As pessoas no solo podem não perceber, mas o Sistema de Posicionamento Global o acusa. Por isso, a Austrália precisa ajustar periodicamente as suas longitudes e latitudes para que elas se alinhem com as coordenadas GPS.

http://www.nytimes.com/2016/09/24/world/what-in-the-world/australia-continental-drift-location-gps.html?_r=1

Deriva continental: 1 e 2

15 fevereiro, 2017

O pensamento de FH analisado por MF

LIÇÃO SEGUNDA
Como sei que todos os leitores ficaram flabbergasted (não sabem o que quer dizer? Dumbfounded, pô!) com a LIÇÃO PRIMEIRA sobre Dependência e Desenvolvimento da América Latina, boto aqui outro trecho — também escolhido absolutamente ao acaso — do Opus Magno de gênio da “profilática hermenêutica consubstancial da infra-estrutura casuística”, perdão, pegou-me o estilo.
Se não acreditam que o trecho foi escolhido ao acaso, leiam o livro todo. Vão ver o que é bom!
Estrutura e Processo: Determinações Recíprocas
“Para a análise global do desenvolvimento não é suficiente, entretanto, agregar ao conhecimento das condicionantes estruturais a compreensão dos ‘fatores sociais’, entendidos estes como novas variáveis de tipo estrutural. Para adquirir significação, tal análise requer um duplo esforço de redefinição de perspectivas: por um lado, considerar em sua totalidade as ‘condições históricas particulares’ — econômicas e sociais — subjacentes aos processos de desenvolvimento no plano nacional e no plano externo; por outro, compreender, nas situações estruturais dadas, os objetivos e interesses que dão sentido, orientam ou animam o conflito entre os grupos e classes e os movimentos sociais que ‘põem em marcha’ nas sociedades em desenvolvimento. Requer-se, portanto, e isso é fundamental, uma perspectiva que, ao realçar as mencionadas condições concretas — que são de caráter estrutural — e ao destacar os móveis dos movimentos sociais — objetivos, valores, ideologias —, analise aquelas e estes em suas relações e determinações recíprocas. (…) Isso supõe que a análise ultrapasse a abordagem que se pode chamar de enfoque estrutural, reintegrando-a em uma interpretação feita em termos de ‘processo histórico’ (1). Tal interpretação não significa aceitar o ponto de vista ingênuo, que assinala a importância da seqüência temporal para a explicação científica — origem e desenvolvimento de cada situação social — mas que o devir histórico só se explica por categorias que atribuam significação aos fatos e que, em conseqüência, sejam historicamente referidas.
(1) Ver, especialmente, W. W. Rostow, The Stages of Economic Growth, A Non-Communist Manifest, Cambridge, Cambridge University Press, 1962; Wilbert Moore, Economy and Society, Nova York, Doubleday Co., 1955; Kerr, Dunlop e outros, Industrialism and Industrial Man, Londres, Heinemann, 1962.”
Comentário do Millôr Fernandes, intimidado:
A todo momento, conhecendo nossa precária capacitação para entender o objetivo e desenvolvimento do seu, de qualquer forma, inalcançável saber, o professor FhC faz uma nota de pata de página.
Só uma objeçãozinha, professor.
Comprei o seu livro para que o senhor me explicasse sociologia.
Se não entendo o que diz, em português tão cristalino, como me remete a esses livros todos? Em inglês!
Que o senhor não informa onde estão, como encontrar.
E outra coisa, professor, paguei uma nota preta pelo seu tratado, sou um estudante pobre, não tenho mais dinheiro.
Além do que, confesso com vergonha, não sei inglês.
Olha, não vá se ofender, me dá até a impressão, sem qualquer malícia, que o senhor imita um velho amigo meu, padre que servia na Paróquia de Vigário-Geral, no Rio.
Sábio, ele achava inútil tentar explicar melhor os altos desígnios de Deus pra plebe ignara do pequeno burgo e ensinava usando parábolas, epístolas, salmos e encíclicas.
E me dizia: “Millôr, meu filho, em Roma, eu como os romanos. Sendo vigário em Vigário-Geral, tenho que ensinar com vigarice”.

POLÊMICA. Noel Rosa x Wilson Batista

O Instituto Moreira Salles realizou, no dia 11 de setembro de 2012, o show Polêmica Noel Rosa x Wilson Batista por Monarco e Nelson Sargento, no qual os sambistas interpretaram as nove canções do "duelo musical" entre os dois compositores (LP Odeon, 1956), acompanhados de Paulão 7 Cordas (direção musical, arranjos e violão), Alessandro Cardozo (cavaquinho), Vitor Mota (flauta e sax) e Netinho Albuquerque (pandeiro).
O jornalista João Máximo participou da apresentação contando as histórias das canções do disco.

Vídeo do Show do IMS


Lenço no pescoço (Wilson, 1933)
Rapaz folgado (Noel, 1933)
Mocinho da Vila (Wilson, 1934)
Feitiço da Vila (Noel, 1934)
Conversa fiada (Wilson, 1935)
Palpite infeliz (Noel, 1935)
Frankenstein da Vila (Wilson, 1936)
João Ninguém (Noel, 1936) [1]
Terra de cego (Wilson, 1936) [2]

[1] Esta faixa foi inserida no disco da Odeon sem ter de fato entrado na polêmica.
[2] Inimigos para sempre? Que nada. A tal "briga" terminou em parceria – em uma mesa de bar, claro. "Eles se encontraram por acaso num botequim e aí o Noel pediu para o Wilson cantar Terra de Cego. Ali mesmo, Noel fez uma nova letra. Eles fizeram uma parceria e mudaram o foco da polêmica", conta Rodrigo Alzuguir. Sobrou para a moça pivô do triângulo: "Deixa de ser convencida/ Todos sabem qual é/ Teu velho modo de vida".

Leituras recomendadas
Wilson Baptista e sua obra vão muito além da rinha com Noel por Vítor Nuzzi. In: Rede Brasil Atual
Polêmica!! - por Rodrigo Alzuguir. In: BlogIMS

14 fevereiro, 2017

Os pessimistas - 2


Os pessimistas - 1

Ringo o Batera


Numa entrevista em 1964, um repórter perguntou aos Beatles se Ringo era o melhor baterista do mundo.
(Supostamente, a resposta esperada era: "Sim, é o melhor dos melhores de todo o mundo".)
Mas Lennon respondeu, sarcasticamente:
"Não é sequer o melhor entre os Beatles."
Era uma referência ao multi-instrumentista Paul, e Ringo não se ofendeu. Os Beatles eram conhecidos por seu senso de humor, as ironias com a imprensa e pelas brincadeiras que faziam entre si.

Beatlemania
Jesus ama vocês, As contribuições de Paul no campo da fotografia e Paul não morreu. Viva Paul

13 fevereiro, 2017

Medicina cubana x Medicina estadunidense

Consideremos os ex-presidentes cubanos e estadunidenses que faleceram em seus países nos últimos 54 anos.
Em Cuba = 1
- Fidel (2016)
Nos EUA = 5
- Kennedy (1963)
- Eisenhower (1969)
- Johnson (1973)
- Reagan (2003)
- Ford (2006)

"A Estatística é a prostituta da Matemática: você bate e ela mostra o que você quiser."

Um mapa das chuvas na África

Esta é uma imagem bonita e alarmante. O que você está vendo é um mapa das chuvas na África, que vão desde os dois mil milímetros de precipitações pluviométricas por ano, perto do equador (áreas brancas), até a completa ausência de chuvas no Saara (áreas cinzas).
A ausência total de chuvas é algo muito sério. Existem aldeias na África em que não chove há nove anos. E as crianças com menos de onze anos de idade, que nelas residem, não têm a memória viva do que é a água caindo do céu.
Água é vida: sua interrupção pode ter consequências mortíferas. Infelizmente, isso pode acontecer tanto por razões naturais (como o AMO, o Atlantic Multi-decadal Oscillation) quanto artificiais (como as alterações climáticas), e os dois se somam.
https://plus.google.com/+YonatanZunger
http://earthobservatory.nasa.gov/IOTD/view.php?id=88670&src=eorss-iotd

Na Etiópia: Água potável extraída do ar.

12 fevereiro, 2017

Amarelinha

É uma brincadeira popular entre as crianças. A palavra vem do francês marelle. Por adaptação popular, ganhou uma associação com o amarelo e o sufixo diminutivo.


Não tirem conclusões apressadas. As abelhas um dia se destacarão neste jogo.

Monóculos, câmeras lambe-lambe e fotopinturas

"Em um momento de mudança de tecnologia, em que a câmera digital começava a chegar com mais força, os dois percorreram lugares de romaria para levantar um acervo e registrar o trabalho dos fotógrafos que usavam técnicas que hoje praticamente desapareceram" conta a também curadora da mostra, Rosely Nakagawa. Graças ao trabalho de preservação dos dois, hoje essa exposição tem o registro físico de monóculos, pequenas peças de plástico em que se vê um slide contra a luz; de câmeras instantâneas lambe-lambe, criações caseiras de madeira que tinham um laboratório de revelação integrado; e da fotopintura, que mescla fotografia e pintura.

Retrato Popular - do vernáculo ao espetáculo. Curadoria de Rosely Nakagawa, Titus Riedl e e Valéria Laena
As memórias da família brasileira numa fotopintura na parede, por André de Oliveira. In: El País

Vídeo "Câmera Viajante"



(documentário de Joe Pimentel)

"Você sabe que o fotógrafo
pra ser fotógrafo artista
pra ser perfeito é preciso 
inteligência, um pouco de consciência
e também golpe de vista.
Tudo isso vai pra lista 
de quem é um veterano.
É mió vender abano
que é uma venda sem cabula.
Todo fotógrafo fula
se conhece pelo pano.
Se falta um propulsor
pra ter mió vantagem
pra caixa não ter montagem
pra carregar revelador
pro povo não dar valor.
Fca o fotógrafo sem prano
vai sempre vender abano
que é uma sem cabula
que todo artista fula
se conhece pelo pano."

11 fevereiro, 2017

O dia todo para trocar uma lâmpada

Ela: "Então, que você fez hoje?"
Ele: "Eu troquei uma lâmpada."
Ela: "Só isso?"
Ele: "Precisa ver. Eu filmei tudo."

Clique AQUI para você também ver.

(colaboração de Jaime Nogueira)

Para trocar uma lâmpada... | Novo conceito em troca de lâmpadas

A vida, o universo e tudo

A resposta à questão fundamental da vida, o universo e tudo é 42.
Muitas teorias foram propostas para explicar a resposta. Entre elas, 42 é 101010 no código binário, a luz se refrata em 42 graus na superfície de água para criar um arco-íris e a luz requer 10-42 segundos para atravessar o diâmetro de um protão (próton).
Além de tudo, 42 é o número que conecta, de forma significativa, o mundo dos números primos com a física quântica, através da Hipótese de Riemann (que continua sendo um dos grandes problemas da matemática sem solução).
Douglas Adams, o principal responsável pela escolha do número 42, descartava todas essas teorias. Numa entrevista, em 1993, o autor de "O Guia do Mochileiro das Galáxias" mostrou o jogo:
"A resposta para isso é muito simples. Foi uma brincadeira. Tinha que ser um número pequeno e comum, e eu escolhi esse. Binário, representações, base 13, monges tibetanos são um absurdo completo. Sentei-me a minha mesa, olhei para o jardim e pensei... 42, vai acontecer, aí digitei 42. Fim da história."
Adams justificou ainda a sua escolha por ser "um número completamente comum, um número não apenas divisível por dois, mas também por seis e sete. Na verdade, 42 é o tipo do número que você pode, sem qualquer receio, levar para casa e apresentá-lo a seus pais".

(Arquivado para publicar em 11 de fevereiro, o 42º dia do ano.)

10 fevereiro, 2017

O pior cego

Levantem-se como leões

E de La Boétie (que escreveu aos 18 anos, em 1548, um pequeno grande livro chamado “Servidão Voluntária”) vamos para Percy Shelley, o grande poeta inglês da era da Revolução Industrial.
Shelley não era apenas um mestre na arte de juntar palavras. Era um ativista, um homem inconformado com a desigualdade social de seu tempo.
Shelley ficou tocado, em 1819, com o que passou para a história como o “Massacre de Peterloo”, em Manchester.
Manifestantes – alguns falam em 50 000, outros em 150 000 — se juntaram no centro da cidade para pedir coisas como o sufrágio universal. Naqueles dias, apenas 3% dos ingleses podiam votar – os ricos, naturalmente.
A polícia dissolveu o encontro brutalmente. Montados em cavalos, espadas nas mãos, policiais investiram contra as pessoas. Foram dez minutos de derramamento de sangue, ao fim dos quais 500 manifestantes estavam feridos. Houve pelo menos quinze mortes.
Inspirado pelo massacre, Shelley escreveu:
Rise like lions after slumber
In unvanquishable number
Ye are many – they are few.
Coloquemos assim:
Levantem-se como leões depois de dormir
Num número que ninguém haverá de destruir
Vocês são muitos – eles são poucos.
Grande Shelley, o poeta dos humilhados e ofendidos, a voz lírica dos desfavorecidos.
Que ele e La Boétie nos inspirem algum dia.

Paulo Nogueira, DCM
http://www.diariodocentrodomundo.com.br/por-que-o-povo-brasileiro-aceita-tao-passivamente-as-barbaridades-da-plutocracia-por-paulo-nogueira/

09 fevereiro, 2017

Propagandas criativas e premiadas

O blog EM congratula-se com a publicidade brasileira que vem matando um Leão (de Ouro) por ano.


(vídeo indicado por Jaime Nogueira)

Ultrassonografia obstétrica

"Fiz este ultrassom hoje. Acho que vou ter um coelho."

Réplica
"Tudo o que vejo é um pato".

08 fevereiro, 2017

O celeiro do Império Romano

A origem do nome "África" ​​não é totalmente clara. Os antigos romanos usavam o termo "Afri" para se referir aos habitantes de Cartago e, mais especificamente, a uma tribo da Líbia. Há evidências de que a palavra se originou de uma das línguas nativas da região, talvez do berbere.
Depois de conquistar Cartago (Tunísia moderna), no final da Terceira Guerra Púnica em 146 a.C., Roma estabeleceu a "província romana da África" ao redor da cidade destruída. A província cresceu para abranger as zonas costeiras do nordeste da Argélia e Líbia ocidental.
No entanto, as terras romanas no norte da África não foram limitadas à província romana da África. A ponta da Líbia, juntamente com a ilha de Creta, o Egito, assim como a Mauritânia  e porções do Norte da Argélia e Marrocos foram também conquistadas por Roma.
A fim de facilitar o comércio, especialmente de produtos agrícolas, vários imperadores romanos sucessivamente semearam, ao longo dos tempos, colônias no continente africano.
Roma tinha o povo, mas as pessoas precisavam de pão. E a África, rica em solo fértil, tornou-se  o "celeiro do Império."


http://madefrom.com/history/antiquity/marvel-north-africa-roman-times/

O mandado de risco sexual

Homem inocente deve notificar a polícia 24 horas antes de ter relações sexuais
Um britânico de 40 anos de idade, que legalmente não pode ser nomeado, foi absolvido da acusação de estupro em um julgamento em 2015. Apesar da decisão do tribunal, a polícia obteve um "mandado de risco sexual" contra ele. Sob essa ordem, o homem deve "revelar à polícia os dados de qualquer mulher (incluindo o nome, o endereço e a data de nascimento) pelo menos 24 horas antes de ter qualquer atividade sexual".
"Eu protesto porque um júri por unanimidade me inocentou e, depois de quase dois anos, eu ainda esteja sendo punido por um crime que nunca aconteceu", escreveu o homem em um comunicado à imprensa.
Esta norma é perfeitamente legal na Inglaterra e País de Gales, mesmo para quem não foi considerado culpado por um crime sexual. Os mandados são emitidos sempre que a polícia consegue convencer o tribunal de que é necessário proteger a comunidade contra ele.
Os mandados de risco sexual apresentam uma duração mínima de dois anos e, caso sejam violados, podem levar a uma pena de prisão de até cinco anos.

http://reason.com/blog/2016/07/06/innocent-man-must-notify-the-police-24-h
http://www.mirror.co.uk/news/uk-news/man-banned-sex-without-giving-8310967
http://www.mediaite.com/online/uk-man-acquitted-of-rape-forced-to-give-police-24-hour-notice-before-sex/

TENTATIVA DE ESTUPRO COM MUDANÇA DE IDEIA NO ÚLTIMO MOMENTO

07 fevereiro, 2017

Pode um cão fazer RCP? (2)

RCP: ressuscitação cardiopulmonar
O australiano Jim Touzeau diz que sim. (AQUI)

E o Bits and Pieces confirma.

awesome rescue dog

Encomenda

 Cecília Meireles
Desejo uma fotografia
como esta - o senhor vê? - como esta:
em que para sempre me ria
como um vestido de eterna festa.

Como tenho a testa sombria,
derrame luz na minha testa.
Deixe esta ruga, que me empresta
um certo ar de sabedoria.

Não meta fundos de floresta
nem de arbitrária fantasia...
Não... Neste espaço que ainda resta,
ponha uma cadeira vazia.

(Um poema de conhecimento obrigatório para fotógrafos.)

06 fevereiro, 2017

Fazendo inveja...

Olá, sou um Violoncelo.
Eu passo muito mais tempo entre as pernas de uma mulher do que Você.

O médico e vernaculista Castro Lopes - 2

O Dr. Antônio de Castro Lopes (1827-1901) foi uma figura curiosa das letras brasileiras no século XIX. Latinista famoso, ele publicou dicionários e livros de caráter linguístico, além de uma variedade de escritos tematizados em astrologia, espiritismo e homeopatia, também exercendo o ofício de professor, médico, teatrólogo e poeta. Segundo Bortolanza (1999), fundou o primeiro banco hipotecário do país, o "Banco Predial", além da "Companhia Serviço Doméstico", da "Caixa Mutuante" e da primeira "Sociedade Cooperativa de Consumo". Era conhecedor de tudo, um "Larrousse ambulante" nas palavras de V. de Algerama (BORTOLANZA, 1999, p. 303), que tinha resposta para qualquer questão, mesmo que nem sempre bem fundamentada.
Em 1889, Castro Lopes iniciou uma série de pequenos artigos na Gazeta de Notícias propondo a substituição de estrangeirismos frequentes na língua portuguesa por vocábulos novos elaborados por ele mesmo, a maioria a partir do latim. Os textos e a busca incessante do filólogo pela pureza da etimologia da língua não passaram despercebidos por Machado de Assis, sendo tema de três crônicas da série Bons Dias!. [...]
Muitos dos neologismos criados pelo filólogo acabaram caindo no esquecimento público, como "runimol", proposto para substituir avalanche, e "sineciforo", forjado para ocupar o lugar de "chauffeur" (nosso atual "chofer"), termos inviáveis e pernósticos na opinião de Magalhães Júnior (1985). Outros vocábulos sobreviveram de forma abatida, sendo registrados em alguns dicionários como sinônimos das palavras originais, embora muito pouco empregados na fala, como os raros "lucivelo", para substituir "abat-jur", "nasoculos", no lugar de "pince-nez", e "preconnicio", em troca de "reclame". A invenção de maior sorte foi, sem dúvida, a palavra "cardápio" (GLEDSON, 2008). O termo proposto para substituir "menu" obteve grande popularização, embora a forma francesa continue também sendo utilizada.
A intervenção de Castro Lopes era muito extremada aos olhos de Machado de Assis. O escritor, como Boas Noites, tentou convencer seu público leitor de que os neologismos alatinados, imbuídos de um equivocado sentido de nacionalidade, seriam desnecessários visto que os estrangeirismos já faziam parte do cotidiano linguístico brasileiro, recebendo inclusive características nossas.

(Extraído do trabalho MACHADO DE ASSIS E OS NEOLOGISMOS DE CASTRO LOPES, de Valnikson Viana de Oliveira, apresentado ao Curso de Licenciatura em Letras da Universidade Federal da Paraíba, como requisito para a obtenção do grau de Licenciado em Letras, habilitação em Língua Portuguesa. Orientadora: Prof.ª Dr.ª Socorro de Fátima Pacífico Barbosa.)

O médico e vernaculista Castro Lopes - 1

05 fevereiro, 2017

Imagina por quê?

A pérola que apareceu em meu computador: sobre aquelas atividades lúdicas/etílicas, meio que camicases, que eram na época jocosamente designadas como "botar o pau na rifa" (sic), imagina por quê? E haja injeções de Benzetacil e aquelas latinhas sem-vergonhas de Neocid, com seu absolutamente indiscreto "ploc-ploc" na calada da noite para o dar o bom combate às hordas do quase invencível Phthirus pubis...
Jaime Nogueira

A pérola de que Jaime fala é o interessante artigo ("Sexo e diversão") do jornalista Paulo Verlaine, o qual transcrevi, ipsis litteris, aqui.

A escala de Turim

É um método para classificar os perigos que Objetos Próximos da Terra como asteroides e cometas podem nos apresentar.
Esta escala, que se baseia nas dimensões do corpo celeste e na probabilidade de colisão, vai do nível 0 (branco) ao nível 10 (vermelho). O recorde na escala de Turim é do asteroide Apophis, que chegou ao nível 4, causando preocupação nos cientistas


0 - A probabilidade de colisão é muito baixa, Nível também aplicável em objetos tão pequenos que se desintegram ao passar pela atmosfera.
10 - A colisão é certa, capaz de causar uma catástrofe global que poderá por em risco o futuro da civilização tal como a conhecemos, quer a colisão se dê em terra ou no mar. Um evento desta magnitude ocorre uma vez em 100 000 anos.

Sentry (Sentinela) é um programa de computador desenvolvido para analisar automaticamente os catálogos astronômicos em busca de asteroides que no futuro possam colidir com a Terra. O programa analisa os catálogos para potenciais colisões nos próximos 100 anos. Sempre que o programa detecta uma possível colisão, ela é analisada e os resultados são imediatamente publicados no programa Near Earth Object.

https://pt.wikipedia.org/wiki/Escala_de_Turim
https://pt.wikipedia.org/wiki/Sentry_(astronomia)