31 agosto, 2010

P de Partido


PSDB: PRATICA PEDÁGIOS POR PRECISÃO


PORÉM PREFERE POLPUDAS PRIVATIZAÇÕES

Olhos mortíferos

UMA CRIANÇA DE ASPECTO INOFENSIVO SE APROXIMA DE BARAK OBAMA.
ELA, EM VERDADE, É UM SER MUTANTE. SEUS OLHOS EMITEM PODEROSOS RAIOS LASER.
CONFORME SEU PLANO, ELA ESTÁ PRESTES A MATAR O PRESIDENTE.















MAS, NO EXATO MOMENTO, UM POPULAR (ZÉ MODESTO?) APARECE PARA EVITAR O ASSASSINATO DO PRESIDENTE DOS ESTADOS UNIDOS.
AGORA, A PERGUNTA QUE SÓ QUER INCENDIAR:
VOCÊ TAMBÉM PORIA A SUA MÃO NO FOGO NO LASER POR ESTE HOMEM?

30 agosto, 2010

JB. Cem por cento digital

Em 1995, o Jornal do Brasil tornou-se o primeiro jornal brasileiro na internet. A partir da próxima quarta-feira (01/09/2010), passa a ser o primeiro jornal 100% digital do país. Assim, não terá mais o JB suas edições impressas (como acontece há 119 anos) e, por conseguinte, só poderá ser lido em suas edições eletrônicas.
Aqui, o Jornal do Brasil relaciona as principais razões para a decisão que
tomou. Dentre elas, sobressai uma considerada ecologicamente sustentável:
"Uma única edição de domingo do Jornal do Brasil corresponde a cerca de 200 árvores que levam anos para crescer e ocupam 40 mil m² de florestas. Isto equivale a quatro campos e meio de futebol. Em um ano, com a versão digital, são preservadas áreas florestais correspondentes a mais de 1.200 Maracanãs."

Uma viagem [quase] até o Sol

A que distância alguém pode se aproximar do Sol sem ser por ele carbonizado?
Alessandra Calderin, do Popular Science, fez essa pergunta ao engenheiro da NASA Ralph McNutt. Eis a sua resposta:
A cerca de uns cinco milhões de quilômetros. O que pode parecer muito (ou pouco) mas, tendo em conta que a distância entre a Terra e o Sol é de uns 150 milhões de quilômetros, isso significa dizer que alguém, que tentasse ir para lá, viajando numa nave espacial, conseguiria usufruir 97 por cento da viagem.

Numa tradução livre de How Close Could a Person Get to the Sun and Survive?, Neatorama.

29 agosto, 2010

Um poleiro de cabras

Se há algo que as cabras não dispensam é um local elevado em que possam subir para de lá "curiar" o ambiente em que vivem.


Foi pensando em atender a essa necessidade básica dos caprinos que alguns abnegados criadores já construíram as chamadas torres de cabras. Um sucesso junto ao público-alvo.

Piada de pneumologista

Uma paciente retorna a seu médico. É asmática e vem chiando com o resultado de seu tratamento.



Vídeo sugerido por Nelson Cunha

28 agosto, 2010

Pela blogosfera - 39

Em Vida e Arte de Luciano Rocha encontra-se inserido o meu slideshow "Dizem que os cães imitam os donos". Acessem também o referido blog para ver, dentre as suas postagens recentes, o artigo "O Glamour da Confeitaria Colombo", que vem com belíssimas fotografias da famosa confeitaria, fundada em 1894, e que até hoje funciona no centro da cidade do Rio de Janeiro.
Conhecido na internet por disponibilizar livros e manuais em formato PDF, o site espanhol www.espagle.com vem incluindo em seu acervo as apresentações do Slideshows do PG.

Escalpelamentos na Amazônia

O escalpelamento é o arrancamento brusco e acidental do escalpo humano. Pode acontecer por diversos agentes, dentre eles por motores de barcos. Nesta situação, o acidente ocorre quando a vítima (do sexo feminino, geralmente), ao se aproximar do motor, tem seus cabelos repentinamente puxados pelo eixo. A forte e ininterrupta rotação do motor faz enrolar os cabelos em torno do eixo, arrancando inexoravelmente todo ou parte do escalpo da vítima, inclusive orelhas, sobrancelhas e, por vezes, uma grande parte da pele do rosto e do pescoço, levando a deformações graves e até à morte.
É um problema recorrente na Amazônia brasileira. No período de 1974-75, em que trabalhei em Benjamin Constant - AM, no Alto Solimões, eu ouvia de colegas médicos formados em Manaus os relatos de tais acidentes e de como eram frequentes. Apesar de evitáveis (pela cobertura das partes móveis dos motores de barcos), esses acidentes continuam a acontecer, o que é extremamente lamentável.

O Dia Nacional de Combate e Prevenção ao Escalpelamento é 28 de agosto (hoje), conforme a Lei 12.199, sancionada a 14/01/10.

Postagem 208 do Acta Pulmonale

27 agosto, 2010

O filante de jornal (2)

Encontra-se substabelecido, desde 2007, que todos os textos produzidos antes da criação de Entrementes devem ser publicados no Preblog. Ainda que tenham sido ultimamente retocados.
É a diretriz de um acordo firmado entre os editores dos dois blogs. Os dois editores, aliás, são uma só pessoa.
Em 11/11/09, aqui publiquei O filante de jornal. Mas já existia uma versão anterior para o assunto, intitulada O FILANTE DE JORNAL, a qual acabo de publicar no Preblog.
O leitor clique nos links aqui oferecidos para acessar as duas versões, mas evite tomar partido na esquizofrênica situação.

Bônus


Intriga-me o seguinte:
Seja o que for que aconteça em 24 horas cabe tudo direitinho nas páginas de um jornal.
Anônimo

26 agosto, 2010

Como bezerro enjeitado

"Em 1966, o padre Antônio Vieira participou de uma campanha eleitoral para deputado federal, sem lenço e sem documento, isto é, sem dinheiro e sem currais eleitorais. Deu à sua campanha um estilo de esportividade e folclore. Certo deputado do seu próprio partido convocou uma reunião da diretoria para protestar que o Padre estava penetrando em seus "colégios eleitorais". De imediato, com certo ar de humildade, padre Vieira respondeu-lhe:
- Meu amigo, não tenho currais eleitorais como você os tem. Eu sou como bezerro enjeitado, tenho de mamar em todas as vacas!...
No período vedado à propaganda eleitoral, padre Vieira praticou pecados veniais, mas sem ofender ou ferir os outros. Celebrava, por exemplo, duas missas por dia, em lugares diferentes, insistindo que os fiéis respondessem com ênfase ao "Senhor esteja convosco": "contigo também"! Alguém do outro partido reclamou que Vieira estava fazendo "comício", no tempo proibido por lei. Mais uma vez o Padre se defendeu:
- Meu amigo, não estou fazendo comício, estou, sim, "fazendo com missa"!
Por Amorim Filho e Expedito Duarte, em "O Padre do Jumento",
Cortez Editora, 1988

25 agosto, 2010

Para românticos



Um clipe em forma de coração (imagem) pode reforçar uma mensagem romântica.
Como dar essa forma a um clipe comum de escritório. Aqui.

P. S.
A página foi retirada.

Dizem que os cães imitam os donos. Slideshow

Começou pela postagem de uma reprodução fotográfica. Uma imagem, muito divulgada na internet, que mostra uma criança a rezar antes de deitar-se. Ao lado dela, o seu cão parece acompanhá-la na oração.
Depois, outra postagem ali, outra acolá, e foi surgindo no blog a série "Dizem que os cães imitam os donos".
Criou massa crítica. E agora virou um slideshow.


24 agosto, 2010

Lula, o filme

:-(


O filme "Lula, o Filho do Brasil" não apresentou o sucesso esperado de bilheteria. Não obstante a atual popularidade, em nosso país, da figura mítica em cuja vida o filme foi buscar a história. Não assisti à fita. Recuso-me, por isso, a fazer qualquer juízo de valor sobre a sua qualidade.
Acho, porém, que algo conspirou para que tal resultado acontecesse.
Entrou em cena um troll.



Saiba o que são trolls
Originalmente, trolls são criaturas antropomórficas do folclore escandinavo. Na internet, trolls são pessoas que promovem tentativas intencionais de perturbar as atividades de editores, administradores, desenvolvedores e outras pessoas que trabalham criando conteúdos para websites. O trollismo é assim uma violação deliberada das regras implícitas da convivência social na internet. Os trolls exploram deliberadamente os pontos fracos de uma comunidade de internautas para desfigurar os debates. Não obtendo estes resultados, retiram-se por uns tempos ou podem passar ao vandalismo.
A regra de ouro na internet é esta: POR FAVOR, NÂO ALIMENTE OS TROLLS.

Como surgiu o snorkel?

Eu acho que foi a partir da observação desta cena:


O snorkel é uma peça do equipamento do mergulhador. É aquele tubo que permite o mergulhador respirar sem tirar a cabeça da água.

23 agosto, 2010

Um dia de cão

A dura lei penal no Irã

Artigo 116: Pedras usadas nas lapidações não devem ser nem tão grandes a ponto de matar a adúltera no primeiro ou segundo golpe, nem tão pequenas quanto um seixo.


"Em uma execução particularmente macabra, levada a termo em 1993 na cidade de Arak, uma mulher deveria ser apedrejada até a morte em frente de seu marido e de suas duas crianças. Após o início do apedrejamento, a mulher conseguiu se livrar do buraco no chão, (*) escapando da morte. De acordo com o código de leis do sistema teocrático do Irã, em tais casos a mulher deve ser liberada, já que sua sentença de morte foi revogada por intervenção divina. Dez minutos após o fracassado apedrejamento, no entanto, a pobre mulher foi perseguida, capturada e executada sumariamente por um pelotão de fuzilamento."
(*) Antes do apedrejamento a mulher é enterrada até os seios; o homem, até a cintura.

In Iran, stoning a person to death is not against the law. Using the wrong stone is. (No Irã, apedrejar uma pessoa até a morte não é contra a lei. Usar a pedra errada o é.)

22 agosto, 2010

Pica

Wang Xianjun, da província de Sichuan, China, tem o hábito de incluir lâmpadas em seus lanches. De acordo com o Diário do Povo, esse chinês de 54 anos já comeu até hoje cerca de 1.500 unidades.
"Quando ele tinha 12 anos, acidentalmente engoliu uma espinha de peixe, e seus pais ficaram muito preocupados. Para a surpresa de todos, Wang não sentiu nenhum desconforto. Então, por curiosidade, ele corajosamente engoliu um pedaço de vidro quebrado e não sentiu qualquer efeito adverso..."
No entanto, ele não come muitas lâmpadas diariamente. Às vezes, ele só come algumas lascas de um bulbo no café da manhã, e, no máximo, come uma lâmpada cada vez.


Mas Wang Xianjun é café pequeno diante do que o francês Michel Lotito costumava fazer. A respeito das proezas do francês, encontrei esta passagem em "Mesa farta para todos", de João Ubaldo Ribeiro, um artigo que foi republicado em "Releituras".
"Leio no Guinness que o francês Michel Lotito, nascido em 1950, come metal e vidro desde os 9 anos de idade. Um quilo por dia, quando está disposto. Informa-se ainda que, de 1966 para cá, ele já comeu dez bicicletas, um carrinho de supermercado, sete aparelhos de televisão, seis candelabros e um avião Cessna leve — este ingerido em Caracas, embora o livro não revele por quê. Sim, e comeu um caixão de defunto, com alça e tudo, a fim de garantir um lugar na História como o primeiro homem a ter um caixão de defunto por dentro, e não por fora."
Pessoas que consideram lâmpadas e bicicletas como iguarias são, em verdade, portadoras de um distúrbio psiquiátrico conhecido pelo termo PICA.

Bônus
"Pau de arara" (o comedor de gilete), de Carlos Lyra e Vinicius de Moraes, na voz de Ary Toledo.

(Recitado) "Foi aí que eu resolvi a comer gilete. Tinha um cumpadre meu lá de Quixeramobim que ganhou um dinheirão comendo gilete na praia de Copacabana. (...) Eu não sei não, mas eu acho que ele comeu tanta, mas tanta, que quando eu cheguei lá aquele pessoal todo já estava até com indigestão, de tanto ver o cabra comer gilete."

Imperdível: VINICIUS, CANTOR DO SUBMUNDO
Ensaio de Roniere Menezes

21 agosto, 2010

O Orgulho Zumbi

Hoje deve estar se realizando em Puebla, México, uma "Marcha do Orgulho Zumbi". Com centenas (ou milhares) de pessoas invadindo as ruas da cidade, maquiadas e vestidas à maneira dessas estranhas criaturas da noite.
Pepe Flores, que divulga o acontecimento, diz que os "zumbis" de Puebla não têm cérebro (como é de praxe). Mas têm bom coração. Assim é que vão gemer de uma forma assustadora para coletar gêneros alimentícios que serão doados a um asilo.
Outras marchas do gênero já aconteceram pelo mundo: em Sacramento, Seattle (a mais concorrida delas), Pittsburg, Madri, Barcelona, Santiago, Monterrey etc. A de Sacramento, Califórnia, de agosto de 2001, é considerada a mais antiga de todas as marchas. Foi realizada para promover o trash film Orgy.

Mr. Methane

Abundam pela internet as notícias sobre um tal Mr. Methane. Vídeos em que ele mostra suas habilidades, idem. No mais divulgado deles, Mr. Methane acompanha com ruidosos flatos a valsa Danúbio Azul.
Vejam como o próprio Mr. Methane descreve o momento em que descobriu que tinha esse dom:
"No meu caso, tudo começou por acaso na tenra idade de quinze anos. Eu estava praticando a posição de lótus, incentivado por uma irmã adepta da ioga, quando descobri que podia respirar, tanto por cima quanto por baixo, por assim dizer. No dia seguinte, à hora do almoço, eu dei um show para um grupo de amigos do squash, no Ryles Park County High School, Macclesfield, Cheshire, Inglaterra..."
Comentário
Torço para que o Sr. Metano não inclua os derivados do enxofre entre os gases que ele expele em suas performances. Só o metano mesmo e outros gases inodoros.

20 agosto, 2010

Piriá e a Rosa


Um conto de Nelson Cunha

Piriá(*), para quem não sabe, é um ratinho miúdo e frenético. Sonora palavrinha para apelidar pessoas igualmente miúdas e inquietas. Apelido bom é gosma de cheiro: sai a cola, mas fica o cheiro.
João Feliciano da Costa como nome durou até largar o bico, se tanto. O menino raquítico e elétrico recebeu quase de nascença o apelido que levaria para a vida adulta. Rosto encovado, mal disfarçado por uma barba rasa e esparsa como penugem de gambá. Tinha só quarenta, mas pareciam-lhe mais os anos denunciados por vincos profundos na testa e no arremedo de maçãs. Carregava ainda no cocuruto uma calvície tonsurada e cabelos brancos, na razão dois-por-um. Sobravam por cima das orelhas de abano. Dentes saltados e intrometidos nos lábios sempre abertos que lhe faziam sorrir a cara mesmo se circunspeto estivesse. Um piriá de almanaque.
Dizem que o Criador quando tira os dentes abre a goela, pois essa criatura recebeu uma garganta de jibóia por sua ambição desmedida e a esperteza de um macaco ladrão. Tinha argumentação fácil e a sagacidade dos safados. Enriqueceu, aprumou a vida, formou figura de homem de bem e se casou.
Pôde escolher moça com a fama de rico que ganhava da boca dos outros. Prestígio de bem forrado que encobria sua figura minúscula e desalinhada. Com os mil-réis no banco deixou de ser feio para ser rico. Escolheu Rosa, pai bravo, moça presa e de beleza comentada. Criada virgem para fazer bom casamento. Prendada, fazia de um tudo. Até rabeca a danada tocava. Tinha uma mirada afinada por um feitiço baiano herdado da mãe que veio do Recôncavo. Na missa flertava com muitos e depois escondia o olhar só para fisgar o interesseiro e se tornar o centro da atenção na saída para o adro. Ali ficava à espera da charrete. Desfrutava em gozo solitário dos olhares lascivos e numerosos. Era a hora dos beliscões das esposas ciumentas. Olhava por cima de todos só pra espinhar e ferir o orgulho dos rapazes pobres de Juiraçu. Pois foi ela a Rosa de olhos azuis infinitos que o mindinho foi buscar.
São muitos os casos que fizeram do Piriá uma fama de gente. Conto só dois para dar um gosto.
Certa feita, queixou-se para seu compadre Zelito que sua produção de goiaba naquele ano estava por cima do consumo da fábrica de geléia. Ao que seu compadre propôs que levasse dele oito porcos magros para consumir as goiabas perdidas. Ao final, mataria os porcos e dividiriam ao meio o resultado da engorda.
Quatro dias depois, retorna Sô Piriá trazendo o dinheiro de quatro porcos matados e vendidos.
- Mas como? - reagiu Zelito. Já vendeu?
- Os porcos não quiseram comer as goiabas e para não emagrecerem resolvi vender e dividir o lucro. Trouxe os seus cinquenta por cento, conforme o trato.

É de goiaba também o gosto do segundo caso. Piriá tinha uma fabriqueta de geleia de goiaba. Vendia tudo, menos pelo sabor e mais pelas propriedades medicinais alegadas pelo fabricante. Ferida, coceira, pereba, para todo mal de corpo, servia a geleia. Quando perguntado porque a geleia tinha aquele forte sabor de abóbora, respondia atrevido que punha abóbora para dar liga e puxar a cor, mas que só adicionava no tacho cinquenta por cento.
- Cinquenta por cento? - reagiam, indignados.
- Sim, cinquenta por cento.
E, virando-se para Rosa, dizia baixinho:
- Uma abóbora, uma goiaba, uma abóbora, uma goiaba.


Pequena aula de etnolinguística
(*) Piriá é a pronúncia popular, corrente em Minas Gerais e Goiás, para o dicionarizado preá, s. m. Zool. Nome da espécie de um pequeno roedor sul-americano (Cavea aperea), aparentado ao porquinho-da-índia (Cavea porcellus). Origem da palavra pela inexistência de muta cum liquida na língua tupi. PGCS

19 agosto, 2010

O orgasmo feminino

An apple a day keeps the doctor away.

Este provérbio inglês que recomenda consumir uma maçã diariamente para não vir a precisar de cuidados médicos é bastante antigo. Já se lia na edição de fevereiro de 1866 da revista Notes and Queries, por exemplo.
Com razão, as maçãs ajudam a manter a saúde. Contêm vitamina C, que é importante para o sistema imunológico, e fenóis que reduzem o colesterol. Diminuem a queda dos dentes ao mantê-los limpos e deixá-los menos sujeitos à ação das bactérias da cavidade oral. E pesquisadores da Cornell University também acreditam que a quercitina, encontrada nas maçãs, também protegem os neurônios de doenças degenerativas como o mal de Alzheimer.
Ainda sobre o provérbio: ele tem dado origem a algumas variantes. Uma delas a gente deve à Mae West:
An orgasm a day keeps the doctor away.
A norte-americana Mae West (1892-1980) foi atriz e um símbolo sexual. Tendo vivido 88 anos, parece que ela tinha razão.

Postagem recomendada
The Female Orgasm: by the Numbers

18 agosto, 2010

No lugar errado...

Quando estiver em apuros não diga nada e tente não ser visto.

Ver também Raposa no canil.

A logomarca da Copa em 2014

A criação da logomarca a ser usada na Copa do Mundo de Futebol em 2014 não foi um processo fácil.
A agência de publicidade responsável por sua criação teve que trabalhar um bocado.
Procura daqui, procura dali...
Muitos modelos posaram para servir de inspiração à logomarca mas, quase todos, o fizeram de uma forma pouco convincente.
Menos um.


17 agosto, 2010

O novo mapa do Brasil

... segundo a versão existente no comitê central do candidato da Avenida Paulista:

Ver também: Zé Erra.

Um chinês infrator

A foto reproduzida abaixo, extraída do site Salve o Bule, mostra a ocasião em que o chinês Li Guiwen, da província de Zhejyang, dirige o seu carro sobre duas fileiras de garrafas de cerveja em busca de obter um recorde. Ele levou 8 minutos e 28 segundos para completar esse percurso de 60 metros, que foi montado com 1.798 garrafas de cerveja.


Anotei qual era a placa (#%&*) do veículo de Li Guiwen para enviá-la às autoridades chinesas. Com essa informação, elas poderão multá-lo 1) por dirigir alcoolizado (se ele tiver provado do conteúdo do percurso, antes ou durante o percurso) e 2) por dirigir a 0,25 km/h, o que deve perturbar o já lento trânsito chinês.

16 agosto, 2010

E na contramão...

O assunto de hoje parece estar na contramão do que foi o de ontem. Mas...
Cientistas da Universidade de Manchester anunciam ter descoberto a fórmula para o aperto de mão perfeito. Após recentes estudos em que eles identificaram os doze fatores que exercem influência sobre ele. Veja três deles abaixo:
  • Vigor
  • Olho no olho
  • Temperatura da mão
Os cientistas também anotaram os problemas que mais comumente prejudicam um bom aperto de mão. Destacam-se:
  • Mão úmida
  • Pulso sem firmeza
  • Uma "pegada" muito forte
Ler + em Discovery News.

E glória ao professor Geoffrey Beattie, da Universidade de Manchester, que desenvolveu a fórmula para calcular o aperto de mão perfeito:


(e) is eye contact (1=none; 5=direct) 5; (ve) is verbal greeting (1=totally inappropriate; 5=totally appropriate) 5; (d) is Duchenne smile - smiling in eyes and mouth, plus symmetry on both sides of face, and slower offset (1=totally non-Duchenne smile (false smile); 5=totally Duchenne) 5; (cg) completeness of grip (1=very incomplete; 5=full) 5; (dr) is dryness of hand (1=damp; 5=dry) 4; (s) is strength (1= weak; 5=strong) 3; (p) is position of hand (1=back towards own body; 5=other person's bodily zone) 3; (vi) is vigour (1=too low/too high; 5=mid) 3; (t) is temperature of hands (1=too cold/too hot; 5=mid) 3; (te) is texture of hands (5=mid; 1=too rough/too smooth) 3; (c) is control (1=low; 5=high) 3; (du) is duration (1= brief; 5=long) 3.
Formula for the Perfect Handshake, Neatorama

- Alguém precisa chamar o Homer para uma conversa a respeito.

15 agosto, 2010

O cumprimento saudável - 2

Nestes tempos gripais o que um brasileiro deve fazer para se proteger da doença?
Em nota aqui publicada, em 15/08/09 (há exato um ano), formulei essa pergunta. A seguir, dei como resposta, além das medidas sanitárias que estavam sendo recomendadas pelo Ministério da Saúde, uma proposta de um parlamentar.
Nessa proposta, ele recomendava a substituição do aperto de mão, estilo ocidental, pelo cumprimento indiano. Inspirado, possivelmente, no "Caminho das Índias", uma novela da Globo que vinha tendo grande audiência e cujos personagens indianos só se cumprimentavam à distância.
Mas... o sucesso alcançado pela novela não foi suficiente para fazer o namastê prosperar no Brasil.
Felizmente, alguém inventou um equipamento que permite que continuemos a nos cumprimentar à moda ocidental - e sem risco de pegar gripe.

Caminhando sobre as águas

Pessoas conseguem caminhar na superfície de uma piscina em que há uma mistura de água com amido de milho (maizena). Isto é possível porque a mistura forma um fluido não-newtoniano (um fluido cuja viscosidade varia de acordo com as forças que lhe são aplicadas).
Ao pisar forte sobre o fluido, este se torna algo sólido: o suficiente para suportar o peso dos que caminham sobre ele; ao deixá-lo em repouso, torna-se completamente líquido e não permite que alguém se mantenha sobre a sua superfície.


14 agosto, 2010

Ponto A

Eu acredito em questionar a autoridade até um certo ponto. Esse ponto é alcançado quando eu sou a autoridade. - Anônimo

Medicina digital - 6

As últimas palavras são por vezes preferíveis aos últimos pensamentos.


Preenchendo o campo pesquisar blog com a expressão medicina digital o leitor vai encontrar outros cartuns da série.

13 agosto, 2010

Tem remédio?

Para que tudo fique bem claro começarei do PRIMODIAN. VALDA (vê-la divina e graciosa no reclame ao lado) e eu, muito além daquele chavão de onde cabe um CAMBEM dois, juntos vivíamos. Éramos um casal PLENUM de amor. Como se a vida, em vez de um VALIUM de lágrimas, fosse apenas um CONMEL. TANTUM que nada abalava a nossa felicidade, nem mesmo uma rara e casual BRIDINA. E eu só podia GABAX quão afeiçoados um ao outro éramos. SIRBEN que, entre nós, a mútua renúncia não fosse a condição SINEQUAN para nada.
Mas, eis que um dia, numa praia de grande movimento, ela se decidiu por INOVAL. E, ante a um monte de olhares lascivos, fez um despudorado TOPLEXIL. Eu REAGIN, evidentemente (o que viria depois, o nu FRONTAL?). E, durante dias, lhe fiz um grande SERMION de advertência, sem que - detalhe CAP-TAL - ela se mostrasse uma MADALEN arrependida. Pois ficou em SILENCIUM, só ouvindo como se não fosse, DIABETAL, com ela a reprimenda.
Ah, eu devia ter entendido aquele seu MUTIL como um deixe ESTAC! Pois logo, logo ela partiu PARALON. SOBEE inclusive que foi para viver uma nova experiência, uma NOVARRUTINA. Não para abraçar o teatro BESEROL, mas porque lhe havia eu cansado a BELEXA. E que o UVILON disso tudo fora a minha incompreensão. Como se um homem INTAL situação não pudesse reagir, devesse SERTAL um desfibrado que tudo suporta calado.
Ora, não foi porque eu possuísse um humor LABEL, eu fiquei fulo porque ela DESOBESI-M. Ao armar COFASOL na praia, um lugar onde as pessoas de boa índole vão apenas FLANAX. Mas o importante é que hoje eu tento ser FORTEN, me libertar desse maldito COMPLEXO B. E procuro cair na REALAN, o que não é FA-CYL no transe em que me acho. Porém é preciso, antes que me venham ideias de DUOCIDE, já que desaprovo as soluções violentas. Por natureza, sou MANSIL de espírito e tenho de sobra o NOBRIUM sentimento do perdão.
É ESSEN o meu compromisso: quando um ser FEMINIL aprontar outra, haja o que houver, eu vou me conservar SERENIUM. TOTALENS. Isto é, pelo menos enquanto não VOLTAREN os meus incontroláveis ciúmes... PGCS

Crônica publicada em "O POVO - CULTURA", em 20/05/89, e no "Jornal da Associação Médica Brasileira - JAMB", em data incerta. Alguns dos remédios citados no texto não são mais produzidos pela indústria farmacêutica brasileira.

Assuntos relacionados: Tudo tem remédio, Benzetacil.

12 agosto, 2010

Serra avança

Tendo apresentado um desempenho espetacular no debate promovido pela TV Bandeirantes, Serra avança em sua vitoriosa campanha. O blog Tia Carmela e o Zezinho mostra a repercussão do que foi a participação do Gênio da Mooca no debate. E já se prevê que...

SERRA SERÁ O PRÓXIMO PREFEITO DA CIDADE DE SÃO PAULO

Alguém tem dúvida?
Ainda mais agora que MacGyver vai entrar de clipe e alma em sua campanha:

O conselho 17

Pode um homem ter mais de uma esposa e não adquirir AIDS através do sexo?
Sim, se o homem não faz sexo com outras mulheres, além das esposas, e se nenhuma delas tem amante. Se um homem é fiel às esposas e estas a ele, durante toda a vida, a AIDS não tem como ser transmitida pelo sexo a alguém do grupo.
Mas, nas regiões da Uganda onde o homem pode ter sexo com a esposa do irmão, esse costume não é seguro. Porque ele não tem como saber se o irmão foi fiel à esposa e esta a seu irmão. Portanto, isto não é seguro, principalmente se o irmão tiver morrido de AIDS.
(tradução livre por PGCS)

Pode gostar de (re)ver:

11 agosto, 2010

Efeito sanfona

O garoto entra no quarto e vê a mãe a "cavalgar" no pai.
A mãe, assustada, veste-se e corre atrás do filho, preocupada com o que o garoto tinha visto.
O garoto, então, pergunta à mãe:
- O que vocês estavam fazendo?
A mãe pensa logo numa boa desculpa:
- Ora - disse ela - O teu pai tem uma barrigona e eu estava tentando tirar o ar para achatá-la!
- Está perdendo o seu tempo! - disse o garoto.
- Porquê? - perguntou a mãe, intrigada.
- Sempre que você vai ao shopping, a empregada ajoelha-se e sopra tudo de volta!

(encaminhada por Germano Gurgel, via e-mail)

O encontro marcado

:-(

10 agosto, 2010

A evolução das armas

É o elo perdido entre a faca e a pistola:


GUNBLADE
Itapiúna - CE

O satélite celular

A NASA estuda a possibilidade de usar telefones celulares para fabricar satélites de baixo custo. Como? Pense, por um momento, em todas as maravilhas que um telefone móvel pode atualmente fazer.
Diz Thomas Atchinson, da Fundação Mavericks:
"O poder de processamento, sensores e câmeras em um smartphone têm a mesma capacidade de um satélite."
E o Google está nessa também.


- Ótimo! Pois assim eu vou poder mandar o meu velho celular para o espaço.

09 agosto, 2010

Stella Awards



É a prêmiação anualmente conferida aos casos mais bizarros de processos judiciais nos EUA. Tem este nome em homenagem a Stella Liebeck, que derrubou café quente no colo e processou, com sucesso, o McDonald’s, recebendo quase 3 milhões de dólares de indenização. Desde então, os Stella Awards existem como uma instituição independente, publicando - e “premiando” - os casos de maior abuso no folclórico sistema legal norte-americano.

Em 2009, os vencedores foram:

5º. Lugar (empatado): Kathleen Robertson, de Austin, Texas.
Recebeu US$ 780.000,00 de indenização de uma loja de móveis, por ter tropeçado numa criancinha que corria solta pela loja e quebrado o tornozelo. Até aí, quase compreensível, se a criança descontrolada em questão não fosse o próprio filho da sra. Robertson.

5º. lugar (empatado): Terrence Dickinson, de Bristol, Pennsylvania.
Estava saindo pela garagem de uma casa que tinha acabado de roubar. Ele não conseguiu abrir a porta da garagem, porque a automação estava com defeito. Não conseguiu entrar de volta na casa porque a porta já tinha fechado por dentro. A família estava de férias e o sr. Dickinson ficou trancado na garagem por oito dias, comendo ração de cachorro e bebendo pepsi de um engradado que encontrou por ali. Ele processou o proprietário da casa, alegando que a situação lhe causou profunda angústia mental. Recebeu US$ 500.000,00.

4º. Lugar: Jerry Williams, de Little Rock, Arkansas.
Foi indenizado com US$ 14.500 por ter sido mordido na bunda pelo beagle do vizinho. O cachorro estava na coleira, do outro lado da cerca, mas ainda assim reagiu com violência quando o Sr. Williams pulou a cerca e atirou repetidamente contra ele com uma espingardinha de chumbo.

3º. Lugar: Amber Carson, de Lancaster, Pennsylvania.
Recebeu de indenização US$ 113.500,00 de um restaurante na Filadélfia, após ela ter escorregado e quebrando o cóccix. O chão estava molhado porque, segundos antes, a própria Amber Carson havia atirado um copo de refrigerante em seu namorado durante uma discussão.

2º. Lugar: Kara Walton, de Claymont, Delaware.
Processou o proprietário de uma casa noturna da cidade vizinha, por ter caído da janela do banheiro quebrando os dois dentes da frente. Ela estava tentando escapar do bar sem ter que pagar o couvert (de US$ 3,50). Recebeu US$ 12.000,00 mais despesas dentárias.

1º. lugar: Merv Grazinski, de Oklahoma Cty, Oklahoma, o campeão do ano.
O Sr. Grazinski havia recém comprado um Motorhome Winnebago Automático e estava voltando sozinho de um jogo de futebol, realizado em outra cidade. Na estrada, ele marcou o piloto automático do carro para 100 km/h, abandonou o banco do motorista e foi para a traseira do veículo preparar um café. Quase como era de se esperar, o veículo saiu da estrada, bateu e capotou. O sr. Grazinski processou a Winnebago por não explicar no manual que o piloto automático não permitia que o motorista abandonasse direção. Um tribunal concedeu a indenização de US$ 1.750.000,00, mais um novo Motorhome Winnebago. A companhia mudou todos os manuais de proprietário a partir deste processo, para o caso de algum outro retardado mental comprar seus carros.

Nelson Cunha enviou esta matéria.
14/11/2012 - Atualizando...
É importante ver este isto. Há muitas histórias como estas que circulam na internet que são falsas ou que estão adicionadas de elementos falsos. Os verdadeiros Stella Awards foram distribuídos apenas de 2002 a 2007. PG

08 agosto, 2010

Doadora não universal

:-)

Futebol acrobático

Quando a gente pensa que já viu tudo no futebol, logo descobre que não. A jogadora Leah Lynn, da seleção feminina sub-20, por exemplo, utiliza-se de uma nova forma de cobrar lateral. E a bola, ao ser lançada por suas mãos, com a técnica que ela inventou(?), consegue cair na área de defesa do time adversário. Equivale a um chute em cobrança de escanteio.



07 agosto, 2010

Os mandamentos do estudante

1 - O estudante sabe sempre a matéria; se não responde é para não inferiorizar o professor.
2 - O estudante nunca falta por dormir; o despertador foi que não tocou.
3 - O estudante nunca fica fora de aula; a sua presença se fez necessária em outro local.
4 - O estudante nunca fala mal de um professor; mas também não fala bem.
5 - O estudante nunca copia; coleta dados.
6 - O estudante nunca é reprovado; renova a sua experiência.
7 - O estudante nunca mente, apresenta a verdade sob outro ponto de vista.
8 - O estudante nunca conspira contra os professores; estes é que tem espírito de conspiração.
9 - O estudante nunca falsifica uma assinatura do responsável; apenas pratica caligrafia.
10 - O estudante nunca dorme em sala de aula; medita.
11 - O estudante nunca fuma; investiga os efeitos nocivos do tabaco.
12 - O estudante nunca falta na escola; não comparece por motivo de força maior.
13 - O estudante nunca estraga o material escolar; testa a sua resistência.
14 - O estudante é e será sempre um exemplo para a sociedade!

O teste do ônibus

Para que lado este ônibus está viajando?

Sua resposta
Confira a seguir em Comentários.

06 agosto, 2010

A importância do manual de instrução



USANDO
DE FORMA ERRADA
O MAIÔ
POR NÃO TER LIDO
O MANUAL DE INSTRUÇÃO


(imagem enviada por Germano Gurgel)

Piada de oculista

Noite alta, um oftalmologista, chegando de viagem, toma um táxi no aeroporto e pede ao motorista para levá-lo para casa.
No caminho, vê uma senhora, muito bem vestida, entrando uma boate. Reconhecendo a mulher, ele pede ao taxista que pare à porta da boate.
Tira do bolso um maço de notas e diz:
- Aqui estão dois mil reais. São seus se você tirar de dentro da boate aquela mulher vestida de vermelho que acaba de entrar. Mas vá tirando e cobrindo de porrada, sem contemplações, porque aquela desgraçada é minha esposa.
O taxista, que andava numa "dureza daquelas", aceita a proposta e entra na boate.
Cinco minutos depois, ele sai, arrastando uma mulher pelos cabelos, toda desgrenhada, e gritando com ela os maiores impropérios.
O senhor no táxi vê a cena e percebe, horrorizado, que a mulher está vestida de verde e sai correndo para alertar o taxista sobre o erro.
- Pare! Pare! O senhor errou. Como o senhor confundiu vermelho com verde? O senhor é discromata?
Ao que o taxista retruca:
- Discromata é o cacete! Esta é a minha mulher... E já volto lá pra pegar a sua!


Esta piada tinha de vir de um oftalmologista. No caso, ela foi enviada pelo oftalmologista Nelson Cunha, um grande colaborador do blogue. E discromata, se o leitor não sabe o que a palavra significa, é o portador de uma discromatopsia. Em sua forma mais comum, o discromata (ou daltônico) confunde o vermelho com verde. E não consegue ler o número que existe na gravura ao lado.
A consulta foi grátis. PGCS

05 agosto, 2010

Viceindio. O primeiro ataque

Antes de embarcar na piroga furada do Zé Ladeira, Viceindio teve de convencer os caciques das tribos demotukanas. Quanto a ser a pessoa abestalhada talhada para a difícil missão, por ser exatamente o índio que, naquele consórcio tribal, reunia os melhores predicados.
Por sorte, Viceindio guardava uma foto do tempo em que era curumim. A prova incontestável de que sempre foi muito bom de ataque.
Como recusar alguém que não livrava a cara nem da vovozinha?


Viceindio escondeu a surra que levou depois. E o detalhe de não ter acertado a avó que, por sinal, se encontrava fora do alcance de suas flechadas.

Post relacionado: Um índio que se acha.

Qual será o destino de Mamba?

No pequeno Reino da Suazilândia, um país com cerca de 1,2 milhão de habitantes, os súditos devem garantir que não desonrarão a monarquia (é uma das poucas remanescentes no continente africano). E a regra vale também para as 13 mulheres do rei Mswati III, que, como divulgou o jornal britânico Daily Mail (em 03/08), parece não ter a mesma tolerância com a poligamia quando esta é praticada por uma de suas companheiras.
Mãe de dois filhos e 12ª esposa do rei, Nothando Dube (na foto com ele), de 22 anos, foi descoberta recentemente tendo um caso com Ndumiso Mamba, ministro da Justiça de Suazilândia.
A resposta do rei à atitude dos dois não demorou. Descobertos juntos, num hotel perto da capital Mbabane, os dois estão presos e podem ter destinos diferentes, mas igualmente obscuros.
Comentários
Imagino que os dois pombinhos terão destinos desiguais:
1) A esposa Dube, por ora em prisão domiciliar, será apenada com uma cesta básica. Uma pena que o rei polígamo, depois de ouvir o seu misericordioso harém, certamente abrandará para umas cem chibatadas em praça pública.
2) Quanto ao ministro da Justiça, deverá ter o destino que ostenta em seu sobrenome: Mamba. O que o impedirá de continuar no cargo para o qual fora escolhido por ser um amigo da onça pessoal de Mswati III.

03 agosto, 2010

Prostituição masculina

:-)

Com uma asa só?

O "avião de uma asa só" da Oi, ao ser mostrado no site Photoshop Disasters, virou motivo de gozação internacional. O que levou o Sr. Eduardo Barbato, gerente de planejamento digital da NBS (a agência de publicidade da Oi), a dar as seguintes explicações:
"Essa foto, equivocadamente, foi para o site de erros de Photoshop. A foto em questão está correta. Já solicitamos formalmente a retirada dessa matéria do Photoshop Disasters, por não relatar a verdade. Para isso, enviamos a eles a foto original (abaixo) que mostra que a "falta de asa", na verdade, se deu pelo uso de uma câmera grande angular. Comprova-se nela a existência da asa e o nosso diretor de arte nem sequer deu algum tratamento à foto."


Barbato tem razão. Observem os leitores que asa oculta do avião projeta a sua sombra na pista. Na peça promocional, a figura de uma aeromoça no primeiro plano da fotografia esconde a referida sombra, daí o equívoco surgido.

02 agosto, 2010

Um símbolo em discussão

A Lacoste, como todos sabem, é aquela marca de roupa que é identificada pelo símbolo do jacaré raivoso. Em todas as roupas e outros acessórios que ela produz, presente está a imagem do réptil.
Agora, os irmãos Campana, que são os criadores deste símbolo para a Lacoste, resolveram mesmo radicalizar. E desenharam uma camisa que reunisse apenas as imagens do jacaré, cabendo a fabricação do modelo a costureiras brasileiras.
Pode ser que, depois disso, não tenham mais sobrado lagartixas para a Lacoste pôr em suas camisas. Meno male!

Bônus
Porque não chamar um símbolo de logomarca:
"Essa palavra (logomarca) surgiu por causa das mulheres!
Numa época não muito distante, uma mulher usava uma calça muito apertada. Na escola, uma amiga chegou para ela e disse:
- Sua boba, não usa uma calça apertada assim, pois logomarca!
Quem estava por perto viu que a etiqueta da calça tinha mesmo deixado a marca em sua (dela) pele. E ficou repetindo que isso era a logomarca."
Explicação dada em Yahoo! Respostas por Sr. J

01 agosto, 2010

House of the Rising Sun

É uma canção folclórica norte-americana que fala de uma vida mal-sucedida em Nova Orleans. Já foi gravada por inúmeros cantores (Bob Dylan, Joan Baez....) e bandas (The Beatles, Pink Floyd...), mas a sua versão mais famosa ainda pertence à banda inglesa The Animals (1964).
Alan Price, tecladista de The Animals, tem uma opinião divergente quanto ao local de origem da canção. Para ele, House of the Rising Sun teria surgido na Inglaterra, no século XVI, ambientada em um bordel do Soho. Posteriormente, emigrantes ingleses teriam levado essa canção para os Estados Unidos, onde a mesma foi adaptada a Nova Orleans.
No Brasil recebeu o título de "A Casa do Sol Nascente". A música tem uma harmonia simples e, ao mesmo tempo, inusitada.



There is a house in New Orleans
They call the Rising Sun
And it's been the ruin of many a poor boy
And God I know I'm one

My mother was a tailor
She sewed my new bluejeans
My father was a gamblin' man
Down in New Orleans

Now the only thing a gambler needs
Is a suitcase and trunk
And the only time he's satisfied
Is when he's on a drunk

------ organ solo ------

Oh mother tell your children
Not to do what I have done
Spend your lives in sin and misery
In the House of the Rising Sun

Well, I got one foot on the platform
The other foot on the train
I'm goin' back to New Orleans
To wear that ball and chain

Well, there is a house in New Orleans
They call the Rising Sun
And it's been the ruin of many a poor boy
And God I know I'm one